Havana, Cuba

Restaurantes - Havana, Cuba: Pratos Típicos e Muito Mais

Restaurantes em Havana, Cuba

A cozinha cubana pode ser chamada de “crioula” por ser o resultado da mistura das culturas européia, aborígene, africana e posteriormente, a “yucateca” (da Península de Yucatán, México). A base da comida da Havana é o porco. Geralmente se cozinha ou se assa no forno e é o prato principal da ceia de natal e do ano novo, embora se consuma o ano inteiro também.

Também se come carne de frango, gado, peixe e lagosta - o prato de luxo de todo o Caribe. A carne se tempera com sal, limão ou laranja, cebola, alho, “chile” (pimenta) e pimentão; se utiliza mais a banha do que o óleo para cozinhar. As carnes se acompanham com arroz puro ou misturado com feijão preto ou vermelho, aipim, e também com banana da terra frita, salada de abacate ou batatas fritas. Na Havana se bebem vitaminas de frutas naturais, sucos, caldo de cana, cerveja e o rum.

O “Ajiaco Criollo”

Restaurantes em Havana, Cuba

Este é o prato mais tradicional da Havana; é um caldo espesso cozido com diferentes carnes cruas ou salgadas, e várias verduras e tubérculos como o aipim, a “malanga”, a batata-doce e o milho, e se tempera com “ají” (tipo de pimenta adocicada). É um prato muito completo e nutritivo que o deixará muito satisfeito.

Moros e Cristianos

Restaurantes em Havana, Cuba

Este é provavelmente o prato mais característico da cozinha cubana e é produto da influência asiática, espanhola e indígena. É um prato preparado com feijão preto combinado com um refogado de cebola, alho, pimentão, linguiça e toucinho bem picados e temperados com sal, um pouco de cominho e uma folha de louro. Quando começa a ferver, se adiciona o arroz branco e se cozinha até que os grãos se abram completamente. É um prato muito saboroso o qual vale a pena provar.

“Tasajo”

Restaurantes em Havana, Cuba

A origem deste prato vem do século XVIII quando apareceram os “saladeros”, que transformavam parte da carne de gado em “tasajo”. A carne se curava em salmoura e depois no sal e se secava ao sol. Este processo se repetia com um espaço de um mês e meio. A forma de fazer o “tasajo” hoje em dia é basicamente a mesma. É um alimento muito tradicional com o que se preparam diferentes guisados.

Rum

Restaurantes em Havana, Cuba

O rum é um símbolo de Cuba e é o ingrediente principal das bebidas mais famosas da ilha, como o “mojito”, o daiquiri, a “piña colada”, a “cuba libre”, assim como uma grande variedade de coquetéis que utilizam esta bebida em seu preparo. O rum nasceu nas Antilhas, provavelmente em Barbados, depois da introdução da cana-de-açúcar em 1943 por Cristóvão Colombo. É feito do suco de cana fermentado e era chamado de “kill devil” (mata diabo) ou “rumbullion” (tumulto), nome que posteriormente se transformou em rum.

O rum foi a bebida mais popular durante a colônia e era um produto muito cotado que se exportava do Caribe à América e Europa. O rum que agora conhecemos foi criado por Facundo Bacardi y Massó há mais de 150 anos, e sua marca, Havana Club, que atualmente pertence ao governo cubano, se transformou na maior exportadora de rum cubano do mundo.

O Café Cubano

Restaurantes em Havana, Cuba

Cuba tem uma grande tradição cafeeira e a Havana não é a exceção. O café ocupa um lugar de importância na cultura cubana. Para a grande maioria dos adultos é quase imprescindível beber pelo menos uma xícara de café por dia. Embora não se produzam grandes quantidades de café para exportar, o café que se cultiva em Cuba se considera de excelente qualidade. Neste país, esta infusão se prepara numa cafeteira pra café expresso e se serve em xicrinhas pequenas com quantidades generosas de açúcar.

Restaurantes

Restaurantes em Havana, Cuba

Para comer em Cuba, existem varias opções. Há os restaurantes dos hotéis que são de excelente qualidade e oferecem uma extensa variedade de alimentos. Exitem muitos restaurantes na cidade, dos quais alguns são do governo e outros são particulares. Nos primeiros se paga em dólares e nos particulares também se pode pagar em pesos cubanos. Existem também cafeterias do governo e restaurantes localizados em casas particulares chamados “paladares”, que costumam ser muito saborosos, mas tem uma oferta limitada de alimentos. Se você deseja provar as diferentes ofertas gastronômicas da cidade, é uma boa idéia pedir recomendações no hotel onde se hospede e à população local em geral.